As Novas Tecnologias, Minerais Estratégicos e a Cultura do Brasil Imperial

Publicado em 18/04/2022 as 09:03:47

O empreendedor sul-africano-canadense Elon Musk, dono de uma fortuna estimada em 260 duzentos e sessenta bilhões de dólares vem demonstrando interesse em entrar também para o ramo de mineração, em especial na extração de “lítio” como forma de manter o fluxo necessário para a produção  das baterias que impulsionam os veículos de sua montadora, a TESLA.

Esse é um grande problema que vem preocupando os grandes empreendedores de tecnologias futuras. Por exemplo, metais como cobre, cobalto e níquel são também essenciais para as novas tecnologias, para veículos, propostas para a substituição do petróleo.

O Bilionário Elon Musk recentemente inaugurou duas fábricas, uma em Berlim, na Alemanhã e outra em Austin, capital do Texas, nos Estados Unidos.

Qual o tamanho dessas fábricas? Cada uma mede aproximadamente o tamanho de cem campos de futebol.

A pergunta é a seguinte: O Brasil está preparado para receber esses tipos de investimentos? Hoje um processo minerário passa por tanta burocracia, passa pela falta de estratégias claras por parte do governo e também pela falta de diálogo com os setores ambientais. Tudo isso que faz com que um processo minerário chegue a  tramitar por um período de até vinte anos.

O IDM Brasil vem alertando há anos sobre a importância de elevarmos o nível da qualidade de serviços prestados pelos órgãos de governo. Precisamos nos alertar ou seremos fadados mais uma vez a permanecermos no modelo imperial e ficarmos apenas com o benefício do "barraco e do buraco".

Vamos cuidar do setor de mineração com mais responsabilidade e acima de tudo com mais conhecimento técnico e estratégico.

Já dizia um dos maiores emprededores de nosso tempo:

“A primeira regra de qualquer tecnologia utilizada nos negócios é que a automação aplicada a uma operação eficiente aumentará a eficiência. A segunda é que a automação aplicada a uma operação ineficiente aumentará a ineficiência”.

 

Wagner Pinheiro

Presidente do IDM Brasil

 

Fonte: Veja